UBE

AS PULSEIRAS DO SEXO

19 março 2010

600--pulseira_do_sexo_escolas_04-12

Na edição de fevereiro do Jornal A Voz, publicado pela AD em Mossoró-RN, o nobre Pr. Martim Alves (Pastor Presidente da Região Oeste) discorreu sobre a temática alertando sobre os perigos intrínsecos no adorno de silicone carregado de conotação sexual imprópria.

Incialmente lançado na Inglaterra, rapidamente as pulseiras se popularizaram no Velho Mundo, migrando para o Ocidente com extrema velocidade, comum em um mundo globalizado. No Brasil tornou-se notória a polêmica em torno das coloridas “pulseirinhas”, principalmente na mídia evangélica.

Circula nos meios midiáticos a notícia que algumas cidades brasileiras vetaram o uso nas escolas da rede municipal de ensino, como o município de Navegantes, cidade situada no litoral norte de Santa Catarina. O vereador Marcos Paulo da Silva (PT), foi o autor do projeto de lei que com unanimidade foi aprovado pela Câmara e sancionado pelo prefeito Roberto Carlos de Souza, proíbe a utilização das “pulseiras do sexo” nas escolas.

Em entrevista ao portal Terra o prefeito falou: "Contamos com crianças entre 10 e 12 anos de idade que acabam usando uma linguagem não apropriada para a idade devido a este modismo", disse, acrescentando que as unidades de ensino deverão realizar trabalhos educativos sobre o tema. "As escolas também vão fazer um trabalho com as crianças, adolescentes e famílias sobre a sexualidade de forma correta".

Esta semana observei algumas “crianças” e adolescentes circulando com os punhos adornados com as pulseirinhas coloridas pela cidade. O modismo corre depressa e já nos alcançou!

As ditas pulseiras agregam em sua variedade de cores um código para experiências sexuais, que vai desde um abraço até o ato sexual completo.

Conheça o código das cores:

Amarelaabraço;
Rosa - mostrar o peito;
Laranja - dentadinha de amor;
Roxa - beijo com a língua - talvez sexo;
Vermelha – lap dance (dança erótica praticada nas boates de stripes);
Verde - sexo oral a ser praticado pelo rapaz;
Branca - a menina escolhe o que lhe apetecer;
Azul - sexo oral a ser praticado pela menina;
Preta - sexo com a menina (ela deita-se de costas de barriga para cima).

pulseiras do sexo

Indubitavelmente é um problema de caráter social e sexual, a exposição indevida a uma experiência que foge dos parâmetros da moral e boa conduta que tradicionalmente rege a sociedade, principalmente a cristã. Devemos nos declarar contrários a utilização deste acessório, uma vez que transgrede o código moral, ético e espiritual da Palavra de Deus.

Fica o alerta ao senhores pais, cuidado com os modismos seculares que cercam os nossos filhos, e em especial com as coloridas pulseiras siliconadas (do sexo). Enquanto alguns pais estão confiscando as “pulseirinhas”, outros continuam na ignorância (falta de conhecimento) do código cromático deste acessório, deixando a “herança do Senhor” nas garras do sorrateiro inimigo.

Deixo para a meditação dos diletos leitores o Salmo 1:

1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

2 Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.

3 Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.

4 Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.

5 Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.

6 Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

 

Deus vos abençoe!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

COMENTE, todavia seja respeitoso e identifique-se, comentário "anônimo" não será postado. Obrigado!

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
 
Copyright © 2015. O ASSEMBLEIANO .
Design by Herdiansyah Hamzah . Published by Mais Template .
Creative Commons License