UBE

A IGNORÂNCIA DO “NÃO SABER”

10 junho 2010

nao-ver

Em algumas fervorosas pregações já ouvi alguém gabar-se pela própria ‘ignorância’ , como se possuísse um troféu ou algo parecido, digno de aclamação.

Pelo que se dizia, ser ‘ignorante’ é ser ‘vaso’, é está na privilegiada condição de ‘abrir a boca’ e Deus falar! A ignorância pela ignorância, como pretexto de humildade e, ou devoção em extremo ao Sagrado.

Ridículo é a ridicularização que se faz da Teologia, esculhambando tão preciosa ferramenta de sistematização do conhecimento áureo da Santa Palavra de Deus. Em tom satírico brada-se: “São tantas ‘gias’”, noutra ignorante afirmação se diz: “teologia, é a ‘tia Luzia’”; maculando os pilares fundamentais do ensino que moldam a nossa doutrina eclesiástica.

Era popular a frase: “a faculdade desvia crente!” e outra: “crente que faz faculdade se desvia”. A máxima era ‘não saber!.

Quem não sabe, gaba-se por não saber! Pior que isso é respaldar a tolicisse do ignorante, pois a Escritura reprova o falto de entendimento, classificando-o como ‘tolo’, ‘simples’ e ‘vão’. Todavia, alguém aplaude o tolo, pisando todos aqueles que arduamente por anos a fio, primou-se em cumular conhecimentos em todas as esferas do saber: tanto secular, quanto religioso.

Enquanto os ‘faltos de entendimento’, de saber, ocupam os púlpitos com discursos desprovidos de respaldo teológico, maculando a gramática da nossa língua e ainda assim gabam-se por isso, afrontando os esforçados irmãos estudantes (não faço aqui referência aos amados irmãos que não tiveram oportunidade de educação escolar, mas sim aqueles que ironicamente, em sua profunda ignorância se posicionam contrários ao saber, a educação) a igreja apresenta um novo perfil na sua membresia: cada vez mais aumenta o número de jovens evangélicos nas faculdades brasileiras, em cursos técnicos e teológicos. O público tornou-se exigente e seletivo, nem tudo o que se diz é acatado – estamos na ‘era da informação e do conhecimento’ – é preciso saber o que se fala, como se fala e pra quem se está falando; é a mecânica da comunicação: Emissor – Mensagem – Público Alvo (simplificando).

“E se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada” (Tg 1.5).

Nenhum comentário :

Postar um comentário

COMENTE, todavia seja respeitoso e identifique-se, comentário "anônimo" não será postado. Obrigado!

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
 
Copyright © 2015. O ASSEMBLEIANO .
Design by Herdiansyah Hamzah . Published by Mais Template .
Creative Commons License